quarta-feira, 29 de julho de 2015

Passatempo Quarteto Fantástico

Táxi de Jafar Panahi, por Tiago Ramos


Título original: Taxi (2015)
Realização: Jafar Panahi
Argumento: Jafar Panahi
Elenco: Jafar Panahi

Isto é um filme. E como disse Jafar Panahi a um jovem estudante de cinema que procurava saber quais os melhores filmes a comprar a um vendedor de cópias pirateadas: «todos os filmes merecem ser vistos». E Táxi de Jafar Panahi justifica essa afirmação, sendo um filme com muito cinema dentro. A começar pela referência óbvia ao cinema de Abbas Kiarostami (e o seu Dez, também ele filmado dentro de um carro) ou ao vendedor de cópias pirateadas de filmes (com produções interditas no Irão) que vende ao estudante de cinema e ao próprio Jafar Panahi (sabemos que comprou versões ilegais de Midnight in Paris e de Once Upon a Time in Anatolia). Multiplicam-se ainda as auto-referências ao seu próprio cinema: desde The Mirror (1997), passando por Crimson Gold (2003) a Offside (2006).

É um filme com muitos filmes, mais luminoso que os dois anteriores, posteriores à sua condenação que o deixou proibido de filmar durante vinte anos por um Governo que estipula uma cartilha estrita de regras e bons costumes para filmar. Essa é uma referência que Jafar Panahi faz, brincando com a sua sobrinha, também ela protagonista do filme, que na narrativa (a espaços fica a dúvida se é tudo é encenado ou se é isto um documentário), tem de realizar um filme para a escola. Um filme como deve ser, «distribuível» e que evite sobretudo o «realismo sórdido», que dá origem a um dos gags mais divertidos do filme. Neste filme, o cineasta utiliza novos dispositivos para fugir à sua interdição de filmar, mas de uma forma menos limitada que This Is Not a Film (2011) ou Closed Curtain (2013). Ali, Jafar Panahi, confinava-se a si mesmo, encerrava-se na escuridão de uma tristeza profunda para agora dar lugar a um lufada de ar fresco, num filme que é quase uma tragicomédia.

Num jogo de espelhos com os dispositivos da narrativa a serem continuamente desmontados - há até uma personagem que lhe diz «Eu sei quem é, senhor Jafar Panahi. Sei que anda a fazer um filme». Jafar Panahi é o protagonista do seu próprio filme que é mais uma provocação ao regime, um corajoso ultimato do Cinema que documenta ao mesmo tempo a realidade da vida no Teerão. É um filme onde o cineasta recupera um tom humano, bem-humorado, mais risonho e subtil. Um filme que nem merece créditos finais porque afinal não é distribuível no Irão.


Classificação:

Estreias 30 Jul'15: Coming Home, Predestination, Pixels, Beyond the Reach, Babysitting, Robot Overlords e O Pátio das Cantigas

Dia 30 de Julho, pode contar com as seguintes estreias numa sala de cinema perto de si:

Destaques:

  Regresso a Casa (Gui lai)
Ano: 2014
Realização:
Argumento:
Género: Drama
Elenco: , ,
China, início da década de 1970. Lu Yanshi (Chen Daoming), considerado um opositor ao regime, é feito prisioneiro político e enviado para um campo de trabalhos forçados, onde carrega o peso de ter sido denunciado pela própria filha, a ambiciosa e mimada Dandan (Huiwen Zhang). Quando finalmente consegue voltar a casa, está ansioso por reencontrar a mulher, Feng Wanyu (Gong Li). Mas não obtém a reacção esperada: ela manda-o embora. Feng sofre de amnésia. Embora ainda ame o marido e tenha esperado longos anos pelo seu regresso, é incapaz de o reconhecer. Lu não tem alternativa senão aproximar-se dela de forma subtil e paciente, procurando avivar a sua memória e, assim, despertar aquele grande amor adormecido. Mas as recordações encerram também fantasmas, segredos e feridas por curar... Estreado em Cannes, fora de competição, um drama romântico sobre reconciliação e redenção, tendo como pano de fundo as convulsões sociais provocadas pela Revolução Cultural Chinesa. Com realização do multipremiado Zhang Yimou ("O Segredo dos Punhais Voadores", "Herói", "A Maldição da Flor Dourada"), "Regresso a Casa" inspira-se no romance "The Criminal Lu Yanshi", de Geling Yan, cuja obra já tinha sido adaptada pelo cineasta chinês no filme anterior, "As Flores da Guerra", baseado em "The 13 Women of Nanjing".

Outras sugestões:

Predestinado (Predestination)
Ano: 2014
Género: Drama, Mistério
Elenco: , ,

Esta é a história de um agente temporal, alguém que dá "saltos" entre o passado, o presente o futuro para combater o crime. Este agente, outrora desfigurado ao tentar impedir um ataque bombista, tem agora em mãos a derradeira missão de salvar vidas apanhando um criminoso que, de alguma forma, sempre lhe conseguiu fugir. A tarefa não se revelará fácil, até porque as constantes movimentações temporais vão expor – ou provocar – toda uma teia de relações de causa-efeito. As personagens com que o agente se cruza revelarão factos sobre si próprio que demonstrarão o quanto, afinal, o passado é inevitável... Um "thriller" de enredo labiríntico, sobre mistério, vingança e viagens no tempo, com realização de Martin e Peter Spierig ("O Último Vampiro"). Os irmãos australianos também assinam o argumento, tomando como inspiração o conto "All You Zombies", do norte-americano Robert Anson Heinlein, guru da escrita de ficção científica e referência literária do conceito de paradoxo da predestinação, que leva ao limite. Ethan Hawke, Sarah Snook e Noah Taylor asseguram os papéis principais. 


Pixels (Pixels)



Ano: 2015
Realização:
Argumento: ,  
Género: Comédia, Ficção-científica
Elenco: , ,

Quando, em 1982, a NASA enviou para o espaço uma "cápsula do tempo" contendo informações sobre a vida terrestre, ninguém poderia imaginar o tipo de impressão que causaria numa certa raça alienígena… Ao invés de tomar por referências culturais as imagens de videojogos clássicos como "Pac-Man", "Donkey Kong" ou "Centipede", encarou-as como uma declaração de guerra. Três décadas depois, a Terra sofre os efeitos do mal-entendido: uma série de ataques concebidos pelos extraterrestres com base nos modelos desses jogos, em que gigantescos seres feitos de pixéis transformam tudo o que encontram pelo caminho em matéria semelhante à sua. Só há uma solução: chamar os especialistas, ou seja, os "nerds" que, ainda hoje, vivem a suspirar nostalgicamente pelos tempos em que eram gurus das salas de jogos. Sam (Adam Sandler) será o líder da equipa. Armados do conhecimento que trazem dos anos 1980, da mais recente tecnologia e de um sentido de humor a toda a prova, estes heróis improváveis vão ter de jogar a sério para passar de nível – ou melhor, salvar o planeta. Uma comédia de acção e ficção científica cruzada com o formato de filme-catástrofe. A longa-metragem, dirigida por Chris Columbus ("Sozinho em Casa", "Papá para Sempre", "O Homem Bicentenário", "Harry Potter e a Pedra Filosofal", "Harry Potter e a Câmara dos Segredos"), baseia-se na curta de animação realizada, em 2010, por Patrick Jean. Além de Adam Sandler, o elenco inclui Kevin James, Josh Gad, Peter Dinklage e Michelle Monaghan.
À Prova de Fogo (Beyond the Reach)



Ano: 2014
Realização:
Argumento:
Género: Drama, Thriller
Elenco: , ,

Ben (Jeremy Irvine) é contratado pelo milionário John Madec (Michael Douglas) para lhe servir de guia numa caçada no quente deserto de Mojave (Califórnia, EUA). Mas a viagem transforma-se num pesadelo a partir do momento em que Madec atinge mortalmente um velho prospector. Ben quer regressar e relatar às autoridades a morte do homem, mas Madec recusa-se a comprometer a sua reputação – e, sobretudo, os seus negócios – por causa daquele incidente. Decide então eliminar a única testemunha do sucedido e deixa Ben à sua sorte sob as letais temperaturas do deserto. Mais: à distância, observa-o e assegura-se de que ele não tem acesso a água nem sombra, usando a arma se for preciso. Enfrentando a morte iminente e sujeito a alucinações provocadas pelo calor extremo, Ben terá de recorrer a toda a sua força, inteligência e determinação para conseguir escapar daquela situação e ainda entregar Madec à justiça. Um "thriller" de aventura e sobrevivência que corresponde à segunda longa-metragem do francês Jean-Baptiste Léonetti, depois de "Carré Blanc" (2011). O argumento, da autoria de Stephen Susco, adapta ao cinema o romance "Deathwatch", de Robb White, publicado em 1972.

Babysitting - Loucura Fora de Horas (Babysitting)

Ano: 2014
Género: Comédia
Elenco: , ,

Apesar de ser o seu 30.º aniversário, Franck é incapaz de recusar um favor que o patrão lhe pede e aceita tomar conta do seu filho, Remy, durante a noite. Assim que entra na luxuosa casa e conhece o caprichoso adolescente, percebe que não vai ter um serão propriamente tranquilo… No dia seguinte, o patrão e a mulher regressam, alertados pela polícia, para encontrar a casa num estado deplorável e perceber que tanto Remy como Franck desapareceram. É então que, entre os destroços, descobrem uma câmara de filmar com gravações que vão mostrar exactamente o que aconteceu e em que espiral de loucura derivou aquela noite de "babysitting"... Rodada num misto de realização tradicional e de estilo "found footage", uma comédia francesa com direcção Nicolas Benamou e Philippe Lacheau. Este estreia-se atrás da câmara, acumulando essa função com a de co-argumentista (juntamente com Julien Arruti, Tarek Boudali e Pierre Lacheau) e protagonista (ao lado de Alice David e Vincent Desagnat).

A Supremacia dos Robots (Robot Overlords)
Ano: 2015
Realização:
Argumento: ,
Género: Acção, Aventura
Elenco: , ,

A Terra tornou-se refém de uma espécie de "robots" vindos de outra galáxia. Estão no planeta para estudar o comportamento humano. Enquanto o fazem, controlam as pessoas através de implantes e mantêm-nas em áreas restritas. A desobediência é castigada com a morte. Quando parece não haver futuro para os sobreviventes senão a condenação à subserviência, uma esperança emerge: Sean, um adolescente, descobre que consegue manipular as máquinas. Armado desse poder, resolve desafiar todas as regras e partir em busca do pai desaparecido. Sob perseguição constante, lança-se com os amigos numa perigosa aventura que o elevará a líder da resistência e à condição de potencial libertador da Humanidade. Um filme de acção e ficção científica realizado pelo britânico Jon Wright, que também assina o argumento, juntamente com Mark Stay. O elenco é liderado por Callan McAuliffe, Ben Kingsley e Gillian Anderson.

O Pátio das Cantigas (O Pátio das Cantigas)
Ano: 2015
Realização:
Argumento: Pedro Varela
Género: Comédia
Elenco: , ,

Em 1942, o cinema português ganhava uma das suas mais emblemáticas obras: "O Pátio das Cantigas", uma comédia realizada por Francisco Ribeiro e interpretada por nomes como Vasco Santana, António Silva ou Laura Alves. Em 2015, ganha novas referências. Os diálogos e jogos de equívocos continuam a gravitar sobre os sonhos, alegrias, aventuras, amores e desamores de um conjunto de personagens de um típico bairro lisboeta, mas transformaram-se para o século XXI. A provocação de Narciso ao merceeiro, por exemplo, passa a ser "Ó Evaristo, não percebes nada disto!". Assinado por Leonel Vieira ("Zona J", "A Selva", "Arte de Roubar", "Um Tiro no Escuro"), um "remake" de um dos filmes dos chamados "anos d'ouro" da produção cinematográfica nacional. É o primeiro de uma trilogia de "Novos Clássicos", que se completa com "O Leão da Estrela", também dirigido por Vieira, e "A Canção de Lisboa", por Pedro Varela. Esta nova versão de "O Pátio das Cantigas" conta com interpretações de Miguel Guilherme, César Mourão, Dânia Neto, Sara Matos, Rui Unas, Manuel Marques e José Pedro Vasconcelos, entre outros.
Sinopses: Cinecartaz Público

terça-feira, 28 de julho de 2015

"The Visit" e "Cop Car" no MOTELx 2015


O filme The Visit, a mais recente longa-metragem de M. Night Shyamalan, será o filme de abertura da secção Serviço de Quarto do MOTELx 2015. A mesma secção exibirá ainda o aguardado Turbo Kid (prémio do público da secção Midnighters do SXSW 2015); assim como Cop Car, de Jon Watts (realizador do próximo filme de Spider-Man); Green Room, de Jeremy Saulnier (autor de Blue Ruin); Howl, de Paul Hyett (Seasoning House); o thriller The Invitation, de Karyn Kursama (Jennifer's Body); Extinction, de Miguel Ángel Vivas (realizador da conhecida curta portuguesa de terror I'll See You in My Dreams) e Yakuza Apocalpyse: The Great War of the Underworld, de Takashi Miike.

A secção Quarto Perdido recupera duas cópias perdidas que já não são exibidas há mais de quarenta anos: A Caçada do Malhadeiro (!969) e Sinal Vermelho (1973). O convidado de honra deste ano é o produtor e realizador independente Roger Corman (Death Race), enquanto que o caracterizador Dave Bonneywell (28 Weeks Later) irá proporcionar também um workshop.

O MOTELx 2015 decorrerá de 8 a 13 de Setembro, no Cinema São Jorge, em Lisboa.

Angelina Jolie realizará filme sobre o Khmer Rouge para o Netflix

A actriz e realizadora Angelina Jolie (Unbroken) irá realizar um filme para o site de streaming Netflix. O site anunciou que esta realizará uma adaptação de First They Killed My Father: A Daughter of Cambodia Remembers, memórias do autor e activista ds direitos humanos Loung Ung, acerca da sobrevivência ao regime Khmer Rouge, no Cambodja. O argumento foi co-escrito pelo autor e por Angelina Jolie. De recordar que o filho da actriz, Maddox Chivan, nasceu no Cambodja e deverá estar também envolvido no processo de produção.

Rithy Panh (L'image manquante) será também produtor de First They Killed My Father: A Daughter of Cambodia Remembers que deverá estar disponível no final de 2016 e que deverá ser submetido aos principais festivais internacionais.

"Black Mass" terá antestreia no Festival de Veneza 2015; revelado o júri oficial


A Biennale di Venezia revelou que o filme Black Mass terá antestreia mundial no Festival de Veneza 2015. Exibido fora de competição, o filme realizado por Scott Cooper (Crazy Heart) segue o notório gangster James "Whitey" Bulger (interpretado por Johnny Depp). O filme terá antestreia mundial no Lido a 4 de Setembro. Em Portugal, Black Mass - Jogo Sujo estreia a 8 de Outubro.

Entretanto foi ainda anunciado os restantes jurados que, em conjunto com o presidente Alfonso Cuarón (Gravity), compõem o júri oficial do festival que entregará o Leão de Ouro. Entre os nomes estão as actrizes Elizabeth Banks (The Hunger Games) e Diane Kruger (Inglourious Basterds); os realizadores Nuri Bilge Ceylan (Winter Sleep), Pawel Pawlikowski (Ida), Emmanuel Carrère (La moustache), Hou Hsiao-hsien (The Assassin), Francesco Munzi (Anime nere) e Lynne Ramsay (We Need To Talk About Kevin).

A secção Horizontes será presidida por Jonathan Demme (The Silence of the Lambs), a quem se juntam as actrizes Paz Vega (Lucía y el sexo) e Anita Caprioli (Corpo celeste); e os realizadores Alix Delaporte (Le dernier coup de marteau) e Fruit Chan (Hollywood Hong-Kong). Já o júri que entregerá o prémio Luigi De Laurentiis para Melhor Filme de Estreia será composto pelo italiano Saverio Costanzo (Hungry Hearts) como presidente, auxiliado pelo produtor Roger Garcia, pela crítica Natacha Laurent, o realizador Charles Burnett e a jornalista Daniela Michel.

O Festival de Veneza 2015 decorre de 2 a 12 de Setembro.

Vencedores do passatempo Pixels

Michael B. Jordan protagonizará novo filme de Destin Cretton

A Variety revelou que o realizador Destin Cretton (Short Term 12) irá adaptar ao cinema o livro de não-ficção Just Mercy: A Story of Justice and Redemption. O livro, publicado em Outubro do ano passado e escrito por Bryan Stevenson, segue a Equal Justice Initiative por este fundada, como uma prática legal na qual os advogados dedicam-se a defender os mais desesperados e em necessidade. Um dos primeiros casas é o de Walter McMillian, um jovem que foi sentenciado à morte por um notório homicídio que insiste não ter cometido.

Michael B. Jordan (Fruitvale Station) terá sido seleccionado como protagonista da produção que já terá atraído também o interesse de actores como Will Smith (Men in Black) e Denzel Washington (Flight). O projecto está entregue à Broad Green Pictures, depois desta ter vencido os direitos de adaptação do livro numa batalha contra a Paramount e a Universal. Desconhece-se ainda o nome do argumentista ou o cronograma da produção.

"Minions" tem a segunda melhor abertura do ano em Portugal


O filme Minions, spin-off de Despicable Me (2010), foi o filme mais visto em Portugal no seu fim-de-semana de estreia. Em 98 ecrãs, o filme foi visto por 200.803 espectadores nos primeiros quatro dias de exibição. Esta é a melhor de sempre de um filme de animação no país, ficando apenas atrás de Shrek Forever After (2010).

Este número é a segunda melhor abertura do ano em Portugal, atrás de Furious 7, que foi visto por cerca de 238 mil espectadores. A estreia de Minions facturou mais de um milhão de euros em receitas brutas de bilheteira, confirmando o sucesso do filme nos mercados internacionais, fora dos Estados Unidos, onde já atingiu a marca dos 500 milhões de dólares. Abriu em primeiro lugar em cinquenta e cinco territórios, estabelecendo o recorde em vinte e nove mercados (incluindo Brasil, França, Rússia e Reino Unido), como a melhor abertura de fim-de-semana para um filme de animação.