quarta-feira, 23 de julho de 2014

Estreias 24 Jul'14: The Immigrant, Higanbana, Ohayô, Akibiyori, Snowpiercer, Sex Tape e Qu'est-ce qu'on a fait au Bon Dieu?

Dia 24 de Julho, pode contar com as seguintes estreias numa sala de cinema perto de si:

Destaques:

  A Emigrante (The Immigrant)

Ano: 2013
Realização:
Argumento: ,
Género: Drama, Romance
Elenco: , ,
Deixando para trás a sua Polónia natal, as irmãs Magda (Angela Sarafyan) e Ewa (Marion Cotillard) chegam a Nova Iorque, em 1921, em busca do sonho americano. Porém, assim que desembarcam, são separadas. Magda, por estar doente, é colocada em quarentena. Ewa, por seu lado, é atirada para as ruas de Manhattan. Sozinha, indefesa e sem abrigo, rapidamente se torna vítima de Bruno (Joaquin Phoenix), um homem tão sedutor como manipulador, que a leva para o mundo da prostituição. Mas o rumo de Ewa vai alterar-se com a chegada de Orlando (Jeremy Renner), primo de Bruno, que ganha a vida com espectáculos de ilusionismo. É com a sua ajuda – e do seu amor – que Ewa ganha forças para se libertar daquele pesadelo. Mas os ciúmes de Bruno não vão facilitar-lhe a vida. Um drama romântico do cineasta de culto James Gray ("Nós Controlamos a Noite", "Duplo Amor", "Little Odessa"), que regressa a dois dos temas que melhor conhece e mais tem explorado: o estilo de vida americano, as raízes e a imigração (Gray é, ele próprio, descendente de uma família soviética que se mudou para os EUA). Além da realização, assina o argumento em parceria com Richard Menello. O filme foi apresentado na competição oficial do 66.º Festival de Cannes.
Outras sugestões:

Flor do Equinócio (Higanbana)

Ano: 1958
Género: Drama, Comédia
Elenco: , ,
Wataru Hirayama (Shin Saburi), um homem de negócios de Tóquio a quem os outros sempre recorreram para conselhos sentimentais ou familiares, vê-se confrontado com um conflito com a própria filha, Yukiko (Fujiko Yamamoto). O problema é que ele não aprova o homem com quem ela deseja casar-se e muito menos o facto de ter feito essa escolha sem o consultar. Centrado no tema mais caro a Yasujirô Ozu na fase final da sua obra – as relações familiares no Japão do pós-guerra – e baseado num romance de Ton Satomi, "A Flor do Equinócio" é um dos maiores exemplos da mestria e perfeição alcançadas pelo cineasta nipónico. Foi o seu primeiro filme a cores.

  Bom Dia (Ohayô)
Ano: 1959
Realização:
Argumento: ,
Género: Drama, Comédia
Elenco: , ,
Descontentes com a decisão dos pais, que recusam comprar uma televisão, dois irmãos resolvem fazer, como forma de protesto, uma greve de silêncio. É o início de um momento de crise, mas também de mudança no seio da família Hayashi. Da autoria do lendário realizador japonês Yasujirô Ozu, "Bom Dia" retoma um dos seus filmes anteriores, "Nasci, Mas..." (1932), mas trabalhando a cor e situando a trama no Japão do pós-guerra. O filme é considerado uma obra-prima da fase final da carreira do cineasta.

 O Fim do Outono (Akibiyori)
Ano: 1960
Realização:
Argumento: Kôgo Noda
Género: Drama
Elenco: , ,
Reunidos para lembrar Shuzo, que faleceu há sete anos, três dos seus amigos decidem que está na hora de encontrar um bom marido para a filha que deixou: a bela Ayako (Yôko Tsukasa), de 24 anos. Ela não quer casar-se tão cedo, mas isso não os demove de lhe procurar um pretendente. A resistência de Ayako tem um motivo: ela não quer sair de casa para não deixar sozinha a mãe, Akiko (Setsuko Hara), por quem, aliás, cada um dos três homens se sente há muito atraído. Além de ter de lidar com a determinação deles, a rapariga vai ter de enfrentar a possibilidade de um novo casamento da mãe. Realizado pelo japonês Yasujirô Ozu, um dos mais aclamados cineastas de sempre, "O Fim do Outono" baseia-se no romance homónimo do escritor Ton Satomi. O filme conquistou, em 1961, três prémios no Asia-Pacific Film Festival, nas categorias de melhor filme, actor secundário (Nobuo Nakamura) e fotografia.

Snowpiercer - Expresso do Amanhã (Snowpiercer)
Ano: 2014
Realização:
Argumento: Kelly Masterson
Género: Ficção-científica, Acção, Thriller
Elenco: , , , , , , e
Depois de uma tentativa falhada de combater o aquecimento global, a Terra entra em mais uma Idade do Gelo. Os poucos que sobrevivem conseguem-no porque embarcam num gigantesco comboio, o Snowpiercer. Este é dotado de uma locomotiva de movimento perpétuo e nunca pára de percorrer os 438 mil quilómetros de um circuito ferroviário que atravessa todos os continentes. Após anos de isolamento, aquele comboio acaba por equivaler, para os "passageiros", a todo o seu mundo. Aqui, a vida obedece a uma vincada estratificação social: as elites viajam nas carruagens da frente, com todas as mordomias e privilégios, enquanto os mais pobres penam na cauda do comboio. Existe também um ditador (divino para alguns), de nome Wilford, em nome do qual é feita propaganda destinada a manter uma rigorosa ordem. Mas há uma grande inssurreição iminente. Incitado por mensagens de origem misteriosa, um grupo forja um plano para tomar a locomotiva. É assim que o Snowpiercer se transforma, enquanto percorre toda a diversidade do planeta lá fora, em cenário de lutas pelo poder capazes de fazer descarrilar o destino de todos. Um "thriller" de ficção científica em cenário pós-apocalíptico, assinado pelo aclamado realizador sul-coreano Bong Joon-ho ("The Host - A Criatura", "Memories of Murder", "Mother - Uma Força Única"). Nasceu da adaptação da novela gráfica francesa "Le Transperceneige", criada no início dos anos 1980 por Jacques Lob e Jean-Marc Rochette. Premiado em vários festivais internacionais, o filme conta no elenco com actores como Chris Evans, John Hurt, Tilda Swinton, Ed Harris ou Jamie Bell.

Sex Tape - O Nosso Vídeo Proibido (Sex Tape)

Ano: 2014
Género: Comédia
Elenco: ,
Annie (Cameron Diaz) e Jay (Jason Segel) são um jovem casal como muitos outros. A intensa paixão do início foi cedendo lugar à rotina, ao cansaço e à falta de tempo. Agora, quase têm de marcar hora para conseguirem pôr o sexo na agenda. Determinados a reacender a chama do desejo e do prazer, têm uma ideia genial: filmar-se a experimentar toda uma panóplia de posições sexuais. Porém, sem darem por isso, um automatismo informático transfere o vídeo para a "nuvem" e torna-o visível para todos os amigos e familiares da sua rede. Desesperados, Annie e Jay só têm um objectivo em mente: descobrir uma forma de apagar aquele vídeo caseiro e evitar a todo o custo que se dissemine, antes que apimente muito mais do que a sua relação... Uma comédia realizada pelo norte-americano Jake Kasdan ("Professora Baldas"). No elenco, além de Diaz e Segel, surgem actores como Rob Corddry, Ellie Kemper ou Rob Lowe.

Que Mal Fiz Eu a Deus? (Qu'est-ce qu'on a fait au Bon Dieu?)


Ano: 2014
Género: Comédia
Elenco: , ,
Claude e Marie Verneuil (Christian Clavier e Chantal Lauby, respectivamente) formam um casal francês tradicional. São católicos e têm quatro filhas: Isabelle, Odile, Ségolène e Laure. O seu maior desejo é que cada uma delas constitua família com alguém que encaixe nos seus parâmetros conservadores. Mas, para sua desilusão, as três mais velhas escolhem para maridos Rachid, um advogado de origem argelina (a família trata-o por "Arafat"); David, um empresário judeu (o "Rabi"); e Chao, um gestor chinês (o "Jackie Chan"). Em nome da harmonia familiar e da felicidade das filhas, Claude e Maria acolhem-nos mas, apesar de todos os seus esforços, não conseguem esconder o desconforto. A sua última esperança é Laure. Quando ela lhes anuncia que vai casar-se e que o noivo é católico, eles respiram de alívio… Mas só até conhecerem o futuro genro, Charles Koffi, que é africano. Enquanto Marie fica cada vez mais deprimida, Claude decide partir para a acção e sabotar o casamento. Nesse processo, vai contar com um cúmplice improvável: o pai de Charles, que também não está nada interessado em ter uma família multicultural... Uma comédia sobre preconceitos e expectativas sociais, escrita e realizada por Philippe de Chauveron.
Sinopses: Cinecartaz Público

3 comentários:

  1. Esta nova série The Knick tem
    enlouquecido me que ela tinha ouvido falar sobre mim e eu achei muito
    interessante.

    ResponderEliminar
  2. Ator
    Clive Owen é um dos meus favoritos e agora em The Knick vai
    ser grande

    ResponderEliminar
  3. O número de médicos me deixou como um longo tempo, mas The Knick eu gostei, acho que a série é bastante original em sua história.

    ResponderEliminar