domingo, 1 de março de 2015

Passatempo Judaica - Mostra de Cinema e Cultura







O Split Screen e a Judaica voltam a associar-se este ano, desta vez com a oferta de bilhetes para algumas das sessões que decorrem no cinema São Jorge.

Apoiaremos uma sessão em cada um dos cinco dias em que decorre o festival na cidade de Lisboa, sempre com a oferta de dois convites duplos em cada caso.



4 Março | 20h00 - Sessão de curtas-metragens



O Nariz de Salomea: Salomea, com a voz de Barbara Sukowa, recorda o dia em que os seus queridos irmãos, Max e Karl, a desfiguraram a ela e a si mesmos para toda a vida. O Dia da Tragédia é como a mãe deles lhe chama, e atribui a culpa ao destino dos seus filhos. No entanto, o destino e a tragédia têm um significado diferente no final deste conto. Uma tragicomédia sobre a rivalidade entre irmãos, desfiguração e a dor que nos une.

Uma Boa História: Quando Helga Landowsky descobre o vaso partido num antiquário perto da fronteira germano-polaca, decide que o quer a qualquer preço. Mas Jakub Lato, o antiquário, não quer vender a peça a troco de dinheiro. Ele quer que Helga lhe conte uma história. E que história ela pode contar. Afinal começam a perceber que as suas vidas estão maravilhosamente interligadas e que ambos estão agora, quase 70 anos depois, a contar o último capítulo da história juntos. Só desta maneira a história pode finalmente tornar-se uma boa história.

Estranhos em Xangai: “Estranhos em Xangai” espelha o dilema de uma jovem mulher, Xiu Xiu, na China pós-comunista, onde a riqueza material em rápido crescimento e o vazio espiritual dão origem a um anseio por uma era mais autêntica, quando o amor era mais difícil, mas também muito mais significativo. Um encontro fortuito, uma descoberta inesperada, uma tarde fatídica, uma canção e um barco... Realizado por Joan Chen, mundialmente famosa como actriz por “O Último Imperador”, segundo a autora deste filme é “o meu haiku de amor a Xangai – a cidade onde nasci e cresci, uma paisagem urbana que frequento muito nos meus sonhos…”



5 Março | 21h30 - Escravo de Deus



Infelizmente mais actual do que nunca, este thriller venezuelano-argentino pleno de tensão e enorme eficácia técnica mergulha nos bastidores de uma célula terrorista a operar na América do Sul. A história é baseada nos acontecimentos reais do atentado ao Centro Comunitário judaico de Buenos Aires (AMIA) em 1994, cujos desdobramentos ainda hoje persistem como comprova o assassinato em Janeiro 2015 do procurador que investigava o caso e, mais recentemente ainda, a acusação feita à Presidente de Argentina por obstrução da Justica. Esta obra de Joel Novoa cruza o destino de dois homens, um médico treinado para cometer um atentado e um obsessivo agente especial argentino-israelita que investiga vários dos suspeitos. Mais do que um retrato político estigmatizado, o filme avança pelas nuançes de duas personagens fortes em situações psicológicas limites. Vencedor do Excellence in the Art of Filmmaking em Palm Beach e prémios e passagens por festivais como Mar del Plata, Huelva e Gramado.



6 Março | 19h30 - Corre, Rapaz, Corre



Embora muitos filmes tentem captar o espírito de resiliência durante a era Nazi, poucos realizadores conseguiram contar estas histórias a partir do ponto de vista das crianças. Corre, Rapaz, Corre conta a extraordinária história verídica de “Jurek” Srulik, um menino polaco de 8 anos que foge do gueto de Varsóvia em 1942. Tal como o herói do filme Europa, Europa, Jurek tenta ocultar a sua identidade judaica enquanto procura refúgio seja onde for e junto de quem puder. Uma das suas ligações mais memoráveis é com Magda, uma bela jovem polaca que arrisca a sua vida para ajudar judeus como Jurek, a passarem por católicos. O filme do realizador Pepe Danquart, vencedor de um Óscar e baseada numa obra do autor israelita Uri Orlev, oferece-nos uma série de episódios notáveis na vida de Srulik, realçando o filme com um ambiente claustrofóbico inquietante – e com uma fotografia deslumbrante.





7 Março | 22h - Gett: O Processo de Viviane Amsalem




Um dos mais poderosos filmes de 2014, nomeado aos Globos de Ouro de Melhor Filme em Língua Estrangeira e candidato de Israel aos Óscar na mesma categoria. Viviane Amsalem, a protagonista, decide separar-se legalmente do seu marido. O que em qualquer país ocidental significaria, na pior das hipóteses, um divórcio litigioso mas ao abrigo de um código civil reconhecido, em Israel torna-se uma batalha de contornos épicos por uma simples razão: não existe divórcio civil no país. Isso significa que só as relutantes e conservadoras autoridades religiosas podem autorizar o fim da união. Os realizadores conseguem criar um filme de uma tensão incrível, revelando numa proposta cinematográfica entusiasmante as mazelas de uma sociedade em tantos aspectos modernas que, ao mesmo tempo, insiste em formas de comportamento arcaicos. O filme teve 11 nomeações aos prémios de Israel e foi premiado em inúmeros festivais, incluindo San Sebastián, Jerusalém, Hamburgo, Palm Springs e indicado nos Asian Pacific Awards, entre outros.



8 Março | 16h  - Faça Hummus, Não Guerra



Este filme é mais do que um simples documentário. "Faça Hummus, Não Guerra" é, sobretudo, uma forma inventiva e engraçada de tratar o difícil relacionamento entre árabes e israelitas através de uma pergunta simples: quem afinal inventou o hummus, um prato típico do Médio Oriente? Enquanto uns e outros juram que foram eles próprios, o realizador australiano Trevor Graham tenta encontrar as raízes comuns de ambos os povos para concluir que paz na região pode estar na ideia de que "é mais aquilo que nos une do que aquilo que nos separa".



Cada participante poderá concorrer para duas sessões diferentes bastando, no entanto, preencher o formulário uma vez.

De forma a darmos o máximo de oportunidade a todos os participantes, nenhum participante poderá ser premiado mais do que uma vez.

Os vencedores dos convites das sessões serão seleccionados e o nome publicado no blogue durante o dia imediatamente anterior a estas acontecerem.






Regulamento:

- Cada uma das participações no passatempo deve conter dados únicos relativamente a todas as outras. No caso de se verificar utilização abusiva de dados, todas as participações em incumprimento serão excluídas do sorteio.
- Além da adequação das respostas às questões lançadas, também o preenchimento dos dados pessoais são factor de exclusão, devendo por isso corresponderem às normas como são solicitados.
- Os premiados serão escolhidos entre todos aqueles que apresentarem uma participação válida e a escolha será definitiva a menos que se apresente um caso de fraude.
- A escolha é feita através de um sistema de selecção aleatória.
- O Split Screen reserva-se o direito de fazer uma selecção das respostas validadas quando se apresentarem circunstâncias duvidosas da legitimidade da origem das mesmas.
- O nome dos vencedores será publicado neste blogue e os mesmos serão avisados por email.
- Em caso de não concordar com alguma destas regras, deverá abster-se de participar.
- O presente regulamento não substitui o conjunto de regras gerais definido para todos os passatempos do blogue, que deve ser consultado na secção "Termos e Condições" para qualquer dado omisso ou qualquer caso de dúvida.

Sem comentários:

Publicar um comentário