quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Estreias 13 Out'16: Fuocoammare, Inferno, Jane Got a Gun, Cézanne et Moi; O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu; Ascensão, Bølgen, Adopte un veuf e Savva

Dia 13 de Outubro pode contar com as seguintes estreias numa sala de cinema perto de si:

Destaques:

  Fogo no Mar (Fuocoammare)
Ano: 2016
Realização:
Argumento:
Género: Documentário

Lampedusa é uma pequena ilha italiana situada no Mar Mediterrâneo. Desde o princípio deste século que é recorrentemente ponto de desembarque de milhares de migrantes clandestinos vindos do Norte de África e do Médio Oriente. É um dos locais mais representativos da crise de refugiados na Europa. Nesta ilha vive Samuele Pucillo, um rapaz de 12 anos que, tal como outros da sua idade, vai à escola e passa o resto do tempo a deambular pela zona, a descobrir o mundo. Apesar da sua existência aparentemente normal, Samuele, tal como todos os outros habitantes daquele lugar, assiste diariamente a uma das maiores tragédias humanitárias de sempre: a chegada de um sem-número de embarcações sobrelotadas de pessoas que fugiram de guerras ou de vidas miseráveis e procuram novas oportunidades. Muitos destes estrangeiros chegam mortos, outros quase a desfalecer, sobrevivendo a longas viagens, desidratados, famintos ou doentes. Observar a tragédia diária, mesmo que não o afecte directamente, transforma-o. Urso de Ouro na 66.ª edição do Festival de Cinema de Berlim, um documentário com assinatura do realizador, argumentista e produtor italiano Gianfranco Rosi que, em 2013, já tinha ganho o Leão de Ouro em Veneza com o filme “Sacro GRA”, tornando-o o primeiro documentário a receber o galardão.

Outras sugestões:

Inferno (Inferno)
Ano: 2016
Realização:
Argumento:
Género: Thriller
Elenco:  , ,

Quando Robert Langdon, professor de simbologia da Universidade de Harvard (EUA), desperta amnésico numa cama de hospital em Florença (Itália), fica desorientado. Sienna Brooks, uma das médicas que o assiste, explica-lhe que, dois dias antes, deu entrada nas urgências com ferimentos de bala. À medida que o ajuda a recuperar a memória, apercebem-se de que ele está envolvido numa conspiração internacional que aparenta colocar em risco a sobrevivência de toda a Humanidade. Numa corrida contra o tempo que os arrasta para o desconhecido, vêem-se obrigados a seguir estranhas pistas relacionadas com a simbologia oculta encontrada em "Inferno", a primeira parte da célebre obra "A Divina Comédia", do escritor florentino Dante Alighieri (1265-1321) … Baseado no "best-seller" homónimo de Dan Brown, esta é a terceira aventura adaptada ao cinema do simbologista Robert Langdon (mais uma vez interpretado por Tom Hanks), o herói que encontrámos em "O Código Da Vinci" e "Anjos e Demónios" (que, tal como "Inferno", foram realizados por Ron Howard). O argumento fica a cargo do realizador e argumentista David Koepp, conhecido por filmes como "Espíritos Inquietos" (1999), "A Janela Secreta" (2004) ou "Encomenda Armadilhada" (2012). Para além de Hanks, o elenco inclui Felicity Jones, Ben Foster, Omar Sy e Irrfan Khan.


As Armas de Jane (Jane Got a Gun)

Ano: 2016
Realização:
Argumento:  , , Joel Edgerton  
Género: Drama, Western
Elenco:  , ,

EUA, finais do século XIX. Depois de um passado de privações, Jane construiu uma nova vida com o marido, Bill "Ham" Hammond, e a filha nas áridas planícies do Oeste. Mas, quando Bill regressa a casa com ferimentos graves depois de se envolver num tiroteio com John Bishop e o seu bando de criminosos, Jane sabe que a sua família corre perigo. Sem saber o que fazer, decide pedir ajuda a Dan Frost, um homem com quem teve um relacionamento no passado e que se tornou a única pessoa de confiança. Apesar de relutante em envolver-se com a mulher que nunca deixou de amar, Dan resolve ajudá-la… Um "western" dirigido por Gavin O'Connor ("Miracle", "Orgulho e Glória", “Warrior - Combate Entre Irmãos") e co-escrito por Brian Duffield, Joel Edgerton (que também protagoniza) e Anthony Tambakis. No elenco surgem ainda Natalie Portman, Noah Emmerich, Rodrigo Santoro, Boyd Holbrook e Ewan McGregor, entre outros.

Cézanne e Eu (Cézanne et Moi

Ano: 2016
Realização:
Argumento:
Género: Drama
Elenco:  , ,

Esta é a extraordinária história de amizade entre o pintor Paul Cézanne (1839-1906), artista determinante na transição do impressionismo do final do século XIX para o cubismo do início do século XX; e o escritor Émile Zola (1840-1902), o mais expressivo representante da escola literária naturalista. Durante a década de 1850, ainda rapazes, Paul e Émile encontram-se no Colégio Bourbon (actualmente conhecido por Colégio Mignet), onde se tornam companheiros inseparáveis. Crescendo juntos e habituados a partilhar os mínimos detalhes das suas existências, acabam por se ligar não apenas por um sentimento de cumplicidade e companheirismo, mas também por uma rivalidade artística que os afasta e aproxima ao longo de mais de quatro décadas. Escolhido para filme de abertura da 17.ª edição da Festa do Cinema Francês, uma história biográfica sobre Cézanne e Zola, duas das mais influentes personalidades francesas do séc. XIX. Com argumento e realização de Danièle Thompson ("O Lugar Ideal", "Aconteceu em Saint-Tropez"), é protagonizado por Guillaume Canet e Guillaume Gallienne.

O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu (O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu)
Ano: 2016
Realização:
Argumento:
Género: Documentário

Manoel Cândido Pinto de Oliveira nasceu na cidade do Porto a 11 de Dezembro de 1908, no seio de uma família da alta burguesia com origens na pequena fidalguia rural. À data da sua morte, a 2 de Abril de 2015, com 106 anos de vida, era o mais velho realizador do mundo em actividade. O Governo português decretou dois dias de luto nacional e a Câmara do Porto três dias de luto municipal. Manoel de Oliveira é autor de 32 longas-metragens e, apesar de uma periodicidade rarefeita nas primeiras décadas, acabaria por realizar quase sete dezenas de títulos, desde que, em 1931, se iniciou com a curta-metragem "Douro, Faina Fluvial". Através de "O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu", que mistura documentário e ficção, o realizador João Botelho tenta fazer um filme que serve, nas suas palavras, "como uma introdução à obra de Oliveira, uma divulgação de algumas das suas invenções cinematográficas e um manifesto contra o esquecimento, a perda da memória", sendo também "uma viagem ao cinema de Oliveira, ao seu método, ao seu modo de filmar, às suas prodigiosas invenções cinematográficas (…). E como, para ele, e agora para mim, documentário e ficção vão de par – de cinema se trata – atrevi-me a filmar uma história magnífica, que o Manoel amava mas nunca filmou, que deixou para trás. Como se a mão dele e os seus olhos lá perto de Deus, ou no meio dos Deuses, me conduzissem. Para que, ainda hoje, ele possa, através de mim, continuar a filmar".

Bølgen - Alerta Tsunami (Bølgen)
Ano: 2015
Realização:
Argumento:  ,
Género: Drama, Thriller
Elenco:  , ,

Desde 2005 considerado Património da Humanidade pela UNESCO, o fiorde de Geiranger é um dos locais mais visitados da Noruega, dada a sua grande beleza natural. Mas cientistas acreditam que, tal como já aconteceu no passado, a instabilidade das montanhas que o rodeiam as faça desabar a qualquer momento, originando uma onda gigante com consequências devastadoras. Neste filme, Kristoffer Joner dá vida a um geólogo conceituado que se prepara para abandonar o centro de alerta local onde trabalhou durante vários anos para aceitar um novo cargo numa cidade distante. Porém, pouco antes de partir, ele e alguns dos seus colegas deparam-se com mudanças geológicas no subsolo que revelam uma catástrofe prestes a acontecer. Com o desabamento previsto daí a dez minutos, a única coisa que podem fazer é soar o alarme para que o maior número de pessoas possa subir a montanha ao mais alto ponto possível e assim sobreviver a uma onda que se prevê atingir os 80 metros de altura… Realizado pelo norueguês Roar Uthaug ("Fritt vilt", "Flukt"), segundo um argumento de John Kåre Raake e Harald Rosenløw-Eeg, um filme-catástrofe que se tornou um sucesso de bilheteira no seu país de origem. O elenco conta ainda com a participação de Ane Dahl Torp, Jonas Hoff Oftebro e Fridtjov Såheim.

Companheiros Improváveis (Adopte un veuf)
Ano: 2016
Género: Comédia
Elenco:  , ,

Depois da morte da mulher com quem foi casado durante décadas, Hubert Jacquin leva uma existência solitária e triste, deambulando pelo enorme apartamento onde sempre viveram. Com sérias dificuldades em adaptar-se a esta nova condição, passa aos dias em frente à televisão, esperando que a vida lhe passe ao lado. Mas tudo muda quando Manuela, uma jovem em busca de um lugar para ficar, julga que ele lhe está a oferecer a sua casa. Apesar de um pouco baralhado com tanta energia a ocupar-lhe a casa e a vida, Hubert depressa começa a afeiçoar-se a ela e a habituar-se à companhia. As coisas avançam de tal maneira que Manuela acaba por convencê-lo a arrendar quarto a outros dois inquilinos: Marion, uma enfermeira, e Paul-Gérard, um recém-divorciado em busca de um recomeço. Juntos, e apesar de algumas peripécias, estes quatro estranhos vão acabar por se transformar numa grande família… Uma comédia realizada por François Desagnat ("Um Pai Fora de Prazo"), com André Dussollier, Bérengère Krief, Arnaud Ducret, Julia Piaton, Guillaume Delorme e Mathieu Madénian.

Ano: 2015
Género: Animação

Savva, de dez anos, vive numa pequena aldeia em tempos protegida por uma alcateia de lobos. Quando o lugar é atacado por hienas sanguinárias e os seus habitantes tomados prisioneiros, apenas o pequeno Savva consegue esconder-se e escapar para a floresta. Apesar dos perigos, está empenhado em enfrentar os inimigos para salvar a mãe e os restantes companheiros. É então que faz amizade com Angee, um grande lobo branco que o leva ao encontro de um feiticeiro que vive isolado nas montanhas e que parece ser o único capaz de os ajudar. Com o apoio do feiticeiro e de vários parceiros de jornada, Savva vai descobrir a coragem necessária para derrotar os inimigos… Um filme de animação sobre amizade, heroísmo e capacidade de sacrifício, com a assinatura de Maksim Fadeev. Trata-se do primeiro trabalho em realização do cantor e compositor russo, que também assina a banda sonora, além de ter escrito a história original em 2007. Na versão internacional, as vozes pertencem a Milla Jovovich, Whoopi Goldberg, Sharon Stone, Will Chase e Joe Pesci, entre outros.
Sinopses: Cinecartaz Público

Sem comentários:

Enviar um comentário