domingo, 25 de setembro de 2011

Vencedores do passatempo As Cinzas de Ângela


Obrigado mais uma vez aos nossos leitores que nos falaram do filme As Cinzas de Ângela!


Maria Fátima Jorge
Não conheço o livro mas conheço os elogios que recebeu e se até hoje nãoo li foi por receio do que lá encontraria depois de ter visto o filme.
Nem a presença de Emily Watson consegue tornar mais apelativo um filme que está sobrecarregado de narração, sinal de que os argumentistas não tiveram ideias para transformar o livro em filme.
As imagens cruéis de bebés esfomeados e as imagens nojentas de casas cheias de baratas não parecem ter nenhuma razão de ser senão para fazer quem vê desviar o olhar.
O filme é demasiado sério para o seu próprio bem pois tinha hipóteses de usar humor crítico para nos interessar pelas vidas representadas.
Tenho esperança que agora consiga descobrir que, de facto, o livro é sempre melhor que o filme!


Anabela Santos Conceição
A crueldade da pobreza na Irlanda é um cenário em que ninguém gostaria de estar. Mas é para ele que o filme nos leva, exagerando demais a visão desagradável para o público.
Falta-lhe o equilíbrio do humor que Frank McCourt dá à forma de contar a sua história.
O filme tem uma enorme dignidade, uma visão consciencializadora, mas é demasiado longa e dolorosa para o público que percebe a mensagem bem cedo.

Sem comentários:

Publicar um comentário