domingo, 9 de maio de 2021

Godzilla vs. Kong, por Eduardo Antunes


Título originalGodzilla vs. Kong (2021)
Realização: Adam Wingard
ArgumentoTerry RossioMichael DoughertyZach ShieldsEric PearsonMax Borenstein
Elenco: Kaylee Hottle, Rebecca Hall, Alexander Skarsgård, Brian Tyree Henry, Millie Bobby Brown, Demián Bichir, Eiza González, Julian Dennison, Kyle Chandler, Shun Oguri
 
Este seria a recomendação indicada para regressar às salas de cinema, num aproveitamento da escala do conflito patente no título que, de outra forma, não seria tão bem experienciada. E no entanto, prefiro resistir à recomendação de assistir a este filme, seja de que forma for, já que a apreciação por parte do público está dependente da sua aceitação do restante deambular por idióticas situações e personagens.

segunda-feira, 26 de abril de 2021

Primeiro trailer para "West Side Story" de Steven Spielberg


Foi lançado o primeiro trailer para West Side Story, nova adaptação pelo realizador Steven Spielberg da história do musical da Broadway estreado em 1957. Esta não é a primeira adaptação cinematográfica do homónimo musical, tendo sido previamente adaptado há sessenta anos.


A história é originalmente inspirada na peça Romeu e Julieta, de Williams Shakespeare, acompanhando dois adolescentes apaixonados, pertencentes a gangues rivais nova-iorquinos, cuja relação contribui para uma forte e trágica tensão entre os seus respectivos grupos de amigos. Esta adaptação é protagonizada por Ansel Elgort (Baby Driver, The Fault in Our Stars) e Rachel Zegler no seu papel de estreia.

West Side Story estreia nos Estados Unidos no dia 10 de Dezembro de 2021.

"Nomadland" vence Melhor Filme, Melhor Realizadora e Melhor Actriz Óscares 2021


Face um ano de especiais particularidades, a aparente menor oferta de filmes acabou por ilustrar títulos não tão apoiados pelos estúdios. Dentro desses, Nomadland acabou por ser a boa surpresa do evento, não apenas arrecandando o Óscar de Melhor Filme, como também oferecendo o reconhecimento à sua realizadora Chloé Zhao. Torna-se, assim, a sétima realizadora a ser nomeada na história dos Óscares (este ano a par com Emerald Fennell por Promising Young Woman), assim como a segunda mulher a ganhar o prémio e a primeira de origem asiática.

Mank, filme do realizador David Fincher sobre o argumentista de Citizen Kane, Herman Mankiewicz, parecia ser o favorito da academia, dada a sua temática reflectiva da própria indústria do cinema, tendo arrecadado um total de 11 nomeações, incluindo Melhor Filme e Melhor Realizador. Apesar disso, acabou por ganhar apenas em duas categorias técnicas, de Design de Produção e Fotografia.

Desta forma, este ano acabou por ser uma oportunidade para o reconhecimento de filmes menos sonantes e, particularmente, maior representatividade e visibilidade para profissionais perante a falta de oferta igualitária de oportunidades na indústrica cinematográfica. Esperemos que esta continue a significar uma mudança de paradigma, e não apenas uma momentânea adaptação às cada vez maiores e positivas reinvidicações.

Melhor Filme
Nomadland

Melhor Realizador
Chloé Zhao por Nomadland

Melhor Actor

Melhor Actor Secundário

Melhor Actriz
Frances McDormand em Nomadland

Melhor Actriz Secundária

Melhor Argumento Original
Emerald Fennell por Promising Young Woman

Melhor Argumento Adaptado

Melhor Filme de Animação

Melhor Filme Estrangeiro

Melhor Documentário

Melhor Curta de Animação

Melhor Curta

Melhor Curta Documental

Melhor Montagem

Melhor Fotografia

Melhor Banda Sonora Original

Melhor Canção Original
“Fight For You”, de Judas and the Black Messiah

Melhor Guarda-Roupa
Melhor Maquilhagem e Cabelo

Melhor Design de Produção
Mank

Melhor Som
Sound of Metal

Melhores Efeitos Visuais

domingo, 25 de abril de 2021

#ReleaseTheSnyderCut. ou Como (fingir que) Nos Preocupamos Com A Criação


Servirá esta minha alongada apreciação, visto este filme servir como finalizar do que seria o primeiro acto de um universo iniciado dois filmes antes, como uma crítica retrospectiva à visão contínua e particular do realizador em causa, presente nesta trilogia não oficial e, de alguma forma, ao suposto movimento #ReleaseTheSnyderCut, previamente a uma crítica especificamente direccionada à versão original de Justice League que nos foi possibilitada finalmente visionar. 

sábado, 20 de março de 2021

WandaVision - Temporada 1, por Eduardo Antunes


Título original: WandaVision (2021)

Finalmente, a Marvel encontra o formato mais acertado para as histórias alongadas em que as suas personagens se baseiam e as quais requisitam a maior duração que o formato televisivo oferece.
E, no entanto, prefere esta mini-série voltar a justificar-se antes pelo (nem sequer interessante) mapeamento posterior de outras materiais, não tirando o inteiro potencial da sua particular formalização, que aqui ainda mais se justificava e pedia, por ser a própria estrutura televisiva, na sua génese, o elemento estrutural de toda a série, desde o título que básica mas inteligentemente mapeia. 

domingo, 20 de dezembro de 2020

The Mandalorian - Temporada 2, por Eduardo Antunes


Aquela que se tornou um fenómeno na sua generalizada e positiva apreciação, pela utilização de elementos narrativos e estéticos reconhecidos mas aplicados a uma história e personagens inteiramente novas, começa The Mandalorian a desligar-se, no entanto, do seu material original para (se) alimentar (d)as relíquias da história da saga, na permanente vontade de desnecessariamente interligar os diversos materiais de uma galáxia tão vasta.

sábado, 19 de dezembro de 2020

Mulher Maravilha 1984, por Eduardo Antunes


Título original: Wonder Woman 1984 (2020)
Realização: Patty Jenkins
Argumento: Geoff Johns, Patty Jenkins, Dave Callaham
ElencoGal GadotChris PinePedro PascalKristen WiigConnie NielsenRobin Wright
 
É com bastante desapontamento que vejo esta sequela, para lá das boas intenções que guiam a mensagem pretendida para lá dos créditos, não utilizar o potencial que apresentara previamente com a sua inspiradora protagonista, antes deixando-se cair numa confusão de antigas referências, personagens não desenvolvidas e, pior, uma protagonista completamente descaracterizada e distante do seu interesse original.

sábado, 21 de novembro de 2020

Star Wars: The Clone Wars - Temporada 7, por Eduardo Antunes


São desde logo óbvias as tribulações que o cancelamento e tardio reactivamento da série teve sobre  a sua formalização, que não esconde a esquizofrenia que a mesma sempre revelou e que, dada a sua finalização assumida, deveria aqui ter feito por combater, longe já da original ideia de uma série para crianças.

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Primeiro trailer para "Dune" de Denis Villeneuve


Foi lançado o primeiro trailer para Dune, adaptação pelo realizador Denis Villeneuve do livro de ficção científica homónimo do autor Frank Herbert, publicado originalmente em 1965. Este será a primeira de duas partes da adaptação do livro de mais de 400 páginas, após a primeira tentativa de adaptação por David Lynch em 1984, produção envolta em diversos problemas.


A história acompanha o filho de uma família nobre, Paul Atreides (Timothée Chalamet), do planeta deserto Arrakis, que é encarregado de proteger o bem mais valioso e o elemento mais vital da galáxia, uma substância chamada "Melange" que prolonga a vida humana e fornece níveis acelerados de pensamento.
Depois de Blade Runner 2049, do mesmo realizador, não ter ganho popularidade entre o público há três anos, apesar das críticas generalizadamente positivas, resta perceber se esta produção sofrerá o mesmo destino.

Duna estreia nos Estados Unidos no dia 18 de Dezembro de 2020.

domingo, 30 de agosto de 2020

Tenet, por Eduardo Antunes


Título original: Tenet (2020)
Realização: Christopher Nolan
Argumento: Christopher Nolan

Tenet parece ser uma justificação de Nolan para o seu próprio contributo cinematográfico, no entanto reconhecendo-se a perda de um necessário foco emocional em detrimento de uma presumida originalidade na estrutura narrativa. A qual também não é pensada na totalidade da experiência que nos propõe, como se ao invés de construir a narrativa em volta da proposta mecânica, tivesse que ter construído em volta de uma ideia visual inicial um filme que, no final, nem retoma a nostalgia das suas influências nem oferece realmente nada de novo aparte a curiosidade inicial.