terça-feira, 19 de maio de 2009

Resultado do passatempo Um obscuro objecto de desejo


Não foi fácil desta vez determinar os vencedores.
Tivemos 14 participações muito interessantes das quais seleccionámos 5 finalistas e excluir dois destes foi, então, ainda mais difícil.
Mas como era necessário chegar a uma conclusão, acabámos por determinar que os vencedores seriam estes:


Diana Patrícia de Castro Almeida
Tira-me o ar, mesmo que apenas se esteja a aproximar;
Faz-me tremer ao sentir a sua respiração na minha pele;
Sabe que me tem, mesmo que me dê quase nada...
E desejo-o, como se dele precisasse como preciso de água.

Carla Sofia Lopes Ribeiro
Anseio pelo sonho perfeito, aquele que me contempla do outro lado do meu espelho, mas que, sem ser a minha imagem, é a imagem ausente de tudo o que espero em mim. Obscuro como a curvatura da catedral gótica onde os silêncios se difundem, a face que habita os meus sonhos, pálida e espectral, clama por uma vontade capaz de o desejar, uma força capaz de o revelar e uma voz com a força necessária para o louvar nos confins do tempo. Anseio por uma memória, esse objecto inalcancável, capaz de me abrir as portas nos olhos do sonho invisível.

Patrícia Alexandra Simões Elias
Pudera eu deixar-me levar pelo desejo, não estaria aqui e agora. Deixaria o vento tocar as minhas asas e planaria até ao destino mais longínquo, onde residisse a liberdade. Sim, o meu objecto de desejo mais obscuro é a liberdade, a liberdade de ser eu mesma, sempre e em qualquer circunstância. A liberdade dos meus pés me conduzirem até onde o meu coração deseja estar.


O Split Screen e a Bico de Pena felicitam os três vencedores, que serão contactados em breve para receberem os seus livros.
E fiquem atentos a futuras colaborações.

Sem comentários:

Publicar um comentário