sábado, 26 de dezembro de 2009

O Cabo do Medo, por Tiago Ramos



Título original: Cape Fear (1991)
Realização: Martin Scorsese
Argumento: James R. Webb e Wesley Strick
Elenco: Robert De Niro, Nick Nolte, Jessica Lange e Juliette Lewis

Em Cape Fear, o talentoso Martin Scorsese consegue criar o nosso maior medo. Aqui o vilão não é uma entidade abstracta, algo sobrenatural. Max Cady é um ser humano, uma personagem real, um homem temível, assustador e arrepiante, como só a dupla Robert De Niro e Martin Scorsese sabem criar.



A astúcia e conhecimento permitem a Max Cady tornar-se o vilão perfeito para a vingança perfeita, colocando o espectador de uma forma bastante sábia no centro da acção, deixando perante sensações de verdadeiro medo e claustrofobia. Emocionalmente cria uma atmosfera bastante tensa, essencialmente devida ao desempenho de Robert De Niro que mereceu uma nomeação para o Óscar de Melhor Actor por este papel. A nível de elenco também Nick Nolte, Jessica Lange e Juliette Lewis mantêm desempenhos bastante competentes, tendo esta última uma merecida nomeação ao Óscar de Melhor Actriz Secundária.

Também em O Cabo do Medo, Martin Scorsese continua hábil na criação de dilemas internos, onde as personagens se debatem continuamente. Uma excelente direcção artística e realização culminam na certeza que poucos produzem remakes como o cineasta nova-iorquino. Remake de Cape Fear (1962), este homenageia sem nunca perder a sua identidade própria. O já falecido Elmer Bernestein (Far From Heaven) adapta a música de Bernard Herrmann (Taxi Driver) e surgem ainda dois cameos de Gregory Peck e Robert Mitchum, os protagonistas do filme original.



O Cabo do Medo não é o melhor thriller de Martin Scorsese, mas marca igualmente a década de 90, com todos os seus planos e zooms rápidos, que incutem o medo no espectador. Um filme arrepiante.


Classificação:



Sem comentários:

Publicar um comentário